A comunicação interna é uma ferramenta poderosa de contato entre a direção e os colaboradores da empresa. Quando executada da maneira correta, ela pode trazer resultados expressivos no clima organizacional e na produtividade. Porém, quando utilizada de forma incorreta, ela pode ocasionar ruídos e apresentar o efeito inverso ao desejado.

Conheça abaixo quatro erros que são cometidos com frequência pelas empresas na comunicação interna:

 

Erros comuns da comunicação Interna

1 – Desinteresse em buscar inovação

Para alcançar bons resultados, é fundamental que a empresa esteja aberta a mudanças e evoluções. A adaptação é importante não só para aquilo que é ofertado aos clientes, mas também aos colaboradores. Com o passar do tempo, as novas gerações vão ingressando no mercado de trabalho e, com isso, novas maneiras de se comportar e de se comunicar surgem.

 

Esse novo público traz consigo novas demandas de comunicação, sendo importante conhecer o perfil dos profissionais e adequar as formas de alcançá-lo, respeitando os diferentes perfis e acompanhando de perto a receptividade dos funcionários à comunicação planejada. O ideal é que a empresa consiga ser capaz de inovar e alcançar o novo público sem perder o público mais veterano.

 

Dessa forma, sem procurar atualização, a empresa para no tempo e pode perder o interesse dos melhores profissionais do mercado, além de aumentar o índice de pessoas que procuram sair do quadro de funcionários.

 

2 – Deixar de contratar profissionais especializados para a comunicação

Muitas vezes, a direção da empresa julga desnecessária a contratação de equipes profissionais especializadas em comunicação interna. A utilização de pessoal improvisado gera desgaste na comunicação e faz com que a credibilidade seja perdida.

 

Uma equipe preparada, com infraestrutura e conhecimento técnico, colabora para a criação de estratégias que unam a comunicação interna com a externa. Além disso, o apoio gerencial aos profissionais de comunicação é indispensável para que os objetivos estejam em comum acordo.

 

3 – Considerar a comunicação dispensável

Muitas vezes, a direção da empresa considera perda de tempo investir em comunicação, considerando que a leitura das notícias distrai e compromete o rendimento dos funcionários na rotina de trabalho. Na verdade, o retrabalho causado pela desinformação é muito mais custoso e despende de mais tempo do que investir em uma comunicação efetiva.

 

Além disso, a comunicação é um elemento importante para a motivação e interesse dos funcionários. Através de boas estratégias, é possível reconhecer o bom trabalho realizado pelos funcionários, o que colabora para a qualidade das tarefas desenvolvidas, e apresentar as inovações e melhorias da empresa, fazendo com que o engajamento seja maior.

 

4 – Superestimar os resultados de ações

As formas de comunicação evoluíram e estão cada dia mais diversificadas e interativas. Por isso, é fundamental montar estratégias completas que sirvam como maneira de atrair e prender a atenção do público interno, gerando envolvimento.

 

Porém, apesar dos ótimos resultados de determinados veículos, deve-se tomar muito cuidado para não superestimá-los. Já se foi o tempo em que pendurar um banner era suficiente para realizar uma boa comunicação. Ele é importante sim, mas sozinho, está longe de ser uma campanha interna.

 

A dinamicidade, a interatividade e a novidade em si, por meio de mídias alternativas, são ótimos caminhos em busca de resultados positivos.

 

Para tornar a comunicação interna de sua empresa eficaz, baixe nosso e-book com dicas para se comunicar com o público interno:


Como se comunicar com o público interno de uma empresa